Notícias

Mercado de barbearias

13 de Novembro de 2014

O mercado consumidor de uma barbearia é composto por homens,
mulheres, idosos, jovens, adultos e crianças, enfim, toda a população de um
país pode ser considerada como potencial cliente. Dessa forma, e com base nas
informações da Pesquisa por Amostra de Domicílios (PNAD) realizada no ano 2010
pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), aponta uma
população de mais de 190 milhões de pessoas, dos quais 51% são mulheres. Porém,
para melhor focar o seu negócio, o futuro empresário deverá analisar o local
onde será instalando a barbearia, pois seus consumidores, em sua maioria,
buscam tais serviços sempre perto de casa ou do trabalho. São raras as
situações de desvios do trajeto casa-trabalho.

Essa análise local definirá qual será o perfil do consumidor
e, portanto, do tipo de estabelecimento a ser montado. Se o público for das
classes A e B, um local e serviços mais sofisticados. Se públicos da classe C,
haverá que se diferenciar dos públicos A e B bem como dos públicos D e E.
Sempre com diferencial de preços, de infraestrutura e produtos utilizados,
porém com qualidade.

Esse ramo de atuação faz parte da indústria de beleza e
estética brasileira, que está em franco crescimento. Dados da Indústria
Brasileira de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC) apontam um
faturamento de R$ 27,3 bilhões no ano de 2010, 11,8% maior que 2009 e 77% em
relação a 2005. (G1, 2011)

Outro ponto interessante é o público da classe C, que
segundo pesquisa realizada pelo Instituto Data Popular, gastou cerca de R$ 43,4
bilhões com despesas de higiene e cuidados pessoais, um aumento de 388% em
relação a 2002. Esta classe é considerada a classe que mais consome estes
serviços e produtos. (G1, 2011)









Somente para o ramo da beleza, associados aos salões de
beleza, a consultoria Rizzo Franchise aponta um faturamento, no ano de 2010, da
ordem de R$ 9,1 milhões, prevendo um crescimento de 14% para o ano de 2011. (IG
Eco).